Últimas notícias

Cid Moreira conta um caso curioso envolvendo a bicicleta de sua mãe

O ex-âncora do Jornal Nacional postou no Instagram uma foto de dona Elza Moreira e contou uma divertida história sobre o transporte de um frango assado na bike.

Por Anderson Augusto Soares – Crítica21
23/02/2019

Foto: reprodução/Instagram/Cid Moreira
O jornalista e ex-âncora do Jornal Nacional, Cid Moreira, recentemente aderiu às redes sociais. E ele tem feito sucesso postando coisas de seu cotidiano e vídeos com mensagens bíblicas e de motivação. Neste sábado (23), Cid postou uma foto de sua mãe, dona Elza Moreira, com a bicicleta que era usada pela família.

A postagem chama a atenção não só pela foto “retrô”, mas também porque Cid narra uma história divertida envolvendo a bike. Transcrevemos abaixo o trecho em que ele fala de uma “aventura” com a “magrela”:

“Uma certa vez, um sábado como hoje, seu Isauro mandou que eu fosse a padaria buscar um frango assado. Peguei meu irmão mais novo, o Célio, de oito anos, e coloquei o meu irmão na barra da frente. Eu ainda não alcançava o selim de forma confortável, devido a minha pouca estatura. Estava com 13 anos. Na volta, derrapei e caímos na areia. No baque o nosso almoço voou e mais parecia um frango à milanesa de tanta areia que o encobrira. Eu e o mano limpamos o frango como deu e colocamos de volta na embalagem.

Quietinhos entregamos para a minha mãe na cozinha. Quando meu pai deu a primeira mordida, na coxa suculenta, cuspiu fora assustado. ‘O que aconteceu com o frango dessa vez?, perguntou muito bravo. Ficamos quietinhos, segurando para não rir. Ele engoliu assim mesmo o pedaço e não reclamou mais. A mãe percebeu, mas ela era mais suave e nos protegia das possíveis surras e inventou qualquer coisa na hora e nos livrou de uns bons tapas na bunda ou onde a mão severa alcançasse.”        

Até o fechamento desta matéria, o post tinha cerca de 10,3 mil curtidas e mais de 800 comentários. No Intagram, Cid tem mais de 200 mil seguidores. 


Confira a íntegra da postagem:




Bom sábado meus amigos! Quero contar um pouco sobre essa foto. A linda mulher é minha mãe, “dona” Elza Moreira. Amava andar de bicicleta por toda Taubaté, São Paulo. Na época, 1940, eu também era “doido” por essa Bianch Milano. Voava com os meus amigos pelos arredores da cidade. Fazíamos verdadeiras acrobacias em cima das nossas “magrelas”, como eram chamadas por todos. Meu pai também usava e cuidava como se fosse um BMW. Às vezes, minha mãe dizia que ele lustrava mais a bike do que fazia carinho nela. Uma certa vez, um sábado como hoje, seu Isauro mandou que eu fosse a padaria buscar um frango assado. Peguei meu irmão mais novo, o Celio, de oito anos, e coloquei no meu irmão na barra da frente. Eu ainda não alcançava o selim, de forma confortável, devido a minha pouca estatura. Estava com 13 anos. Na volta, derrapei e caímos na areia. No baque o nosso almoço voou e mais parecia um frango a milanesa de tanta areia que o encobrira. Eu e o mano limpamos o frango como deu e colocamos de volta na embalagem. Quietinhos entregamos para a minha mãe na cozinha. Quando meu pai deu a primeira mordida, na coxa suculenta, cuspiu fora assustado. “O que aconteceu com o frango dessa vez” , perguntou muito bravo. Ficamos quietinhos, segurando para não rir. Ele engoliu assim mesmo o pedaço e não reclamou mais. A mãe percebeu, mas ela era mais suave e nos protegia das possíveis surras e inventou qualquer coisa na hora e nos livrou de uns bons tapas na bunda ou onde a mão severa alcançasse.
Uma publicação compartilhada por O Cid Moreira (@ocidmoreira) em

Nenhum comentário