Últimas notícias

Saiba como a Fox News revelou o teste positivo para coronavírus de Bolsonaro

Eduardo Bolsonaro confirmou à emissora norte-americana que seu pai estava infectado e, depois, desmentiu de forma inexplicável.

Foto: reprodução

Com informações do The Intercept Brasil
17/03/2020

Os jornalistas Glenn Greenwald e Victor Pougy, do The Intercept Brasil, foram atrás de saber como foram realizadas a apuração, checagem e a publicação da notícia do teste em Jair Bolsonaro que deu positivo para coronavírus, cujo resultado a Fox News revelou ao mundo na última sexta-feira (13).

Tendo como ponto de partida uma nota publicada por um colunista do jornal carioca O Dia – segundo quem “fontes no Palácio do Planalto confirmaram que o primeiro teste de coronavírus feito pelo presidente Jair Bolsonaro foi positivo” - , a Fox News se interessou pela notícia mas não queria divulgá-la sem a confirmação de fonte confiável, de preferência do próprio Bolsonaro ou de um de seus filhos.

Diz a reportagem do Intercept:

“Nos estúdios da Fox News em Nova Iorque e em Washington, produtores, repórteres e apresentadores rapidamente se atentaram ao assunto, em grande parte porque Bolsonaro e sua comitiva – em particular o secretário de comunicação, Fabio Wajngarten, que havia manifestado sintomas e testado positivo para a doença – haviam se encontrado com o presidente dos EUA, Donald Trump, com assessores próximos ao presidente (incluindo o vice-presidente Mike Pence e Ivanka Trump) e com o âncora e estrela do horário-nobre da Fox News, Tucker Carlson, durante um encontro no resort de Mar-a-Lago, na Flórida.

A Fox, entretanto, não publicaria algo dessa magnitude sem antes obter confirmação própria. Nesse sentido, de acordo com funcionários da Fox News diretamente envolvidos com o episódio, mas que não têm autorização para falar publicamente sobre assunto, foi decidido que seria necessário obter confirmação em primeira mão, seja com o próprio presidente ou com um dos seus três filhos. Para tal, a emissora entrou em contato com Alex Phares, filho de Walid Phares, analista da Fox News e conselheiro próximo à Trump.

Alex Phares se tornou conhecido entre círculos conservadores nos EUA por sua proximidade com Eduardo Bolsonaro e por coordenar aparições midiáticas do deputado, tendo inclusive organizado a presença de Eduardo em três mesas de discussão na Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC, na sigla em Inglês), realizada uma semana antes do encontro de Bolsonaro com Trump. A própria CPAC acabou se tornando foco de transmissão do coronavírus, com diversos casos já confirmados, como no caso de Santiago Abascal, líder do partido de extrema direita espanhol Vox.

Por volta das 10h da manhã no horário de Nova Iorque, Phares confirmou à emissora ter ouvido de Eduardo, naquela manhã, que o primeiro teste havia sido positivo. A Fox, porém, não se sentiu confortável em publicar essa informação sem ter falado diretamente com um dos Bolsonaros e perguntou a Phares se seria possível organizar com Eduardo uma entrevista por telefone e uma entrevista para televisão.

Cerca de meia hora depois disso, a Fox conversou diretamente com Eduardo, que afirmou de forma inequívoca que o primeiro teste feito por seu pai havia sido positivo, e que eles aguardavam o resultado de um segundo teste. Foi decidido, então, que Eduardo faria uma entrada ao vivo, por Skype, às 11h30 (horário de Nova Iorque). Pouco antes da entrevista, Eduardo mais uma vez confirmou que o primeiro teste de seu pai foi positivo para a presença do coronavírus.

Tendo recebido duas confirmações distintas e definitivas de Eduardo de que seu pai testou positivo para o coronavírus, o correspondente da Fox News para a Casa Branca, John Roberts, publicou em sua conta no Twitter que o teste para coronovirus do presidente Bolsonaro havia dado positivo, e logo em seguida a Fox publicou um artigo no site e veiculou um vídeo com essa informação. Em todo material publicado, a emissora deixou claro que a fonte foi Eduardo Bolsonaro.”

De forma inexplicável, o filho do presidente passou a dizer que não tinha falado com a Fox News. Numa entrevista ao vivo no próprio canal norte-americano, Eduardo “disse a uma perplexa Sandra Smith, âncora da emissora, que ele não sabia de nenhum teste anterior, e constantemente buscava mudar o assunto para o segundo teste, que, àquela altura, o próprio presidente afirmava – sem nunca mostrar o resultado para o público – ter dado negativo.”

Confira a reportagem completa aqui.

Nenhum comentário