Últimas notícias

Ex-presidente Lula é libertado e discursa para multidão em Curitiba

Após 580 dias de prisão, petista agradece a militância, fala de amor e da disposição para lutar.

Por Crítica21 com informações da RBA e Brasil de Fato
08/11/2019   

Na tarde desta sexta-feira (8) foi expedido o alvará de soltura e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi libertado, após 580 dias de detenção na sede da Polícia Federal (PF), em Curitiba-PR. O petista foi solto com base em decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que derrubou, na quinta-feira (7), a execução de pena após condenação em segunda instância.

Lula saiu da sede da PF cercado por políticos, familiares e a namorada Janja. Foto: Gibran Mendes/CUT Paraná

O petista foi detido no dia 7 de abril de 2018, após lhe ter sido negado um habeas corpus pelo STF referente ao Caso Triplex, cuja sentença foi confirmada pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região). O órgão reiterou condenação de primeira instância do então juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Bolsonaro.

Após ser libertado, Lula foi recebido do lado de fora da PF por uma multidão de apoiadores e seguiu para a Vigília "Lula Livre". Um ato com a presença do ex-presidente está marcado para este sábado (9), em São Bernardo do Campo (SP). 



Em seu primeiro discurso em liberdade, Lula agradeceu aos militantes da Vigília, que resistiram durante todo o período de cárcere. “Eu, na minha vida inteira, estive conversando com o povo brasileiro, não pensei que, no dia de hoje, poderia estar aqui com homens e mulheres que, durante 580 dias gritaram: Bom dia, Lula! Boa tarde, Lula! Boa noite, Lula!

Segundo o ex-presidente, a Vigília foi o que ele precisava para resistir ao que chamou de safadeza e canalhice “que parte do Estado, da Justiça, do MP, da PF, da Receita” fizeram com ele. “Trabalharam para tentar criminalizar a esquerda, o PT. Não poderia ir embora sem cumprimentar vocês. Cumprimento os companheiros da coordenação que trabalharam incansáveis”, afirmou.

 

Namorada
Na ocasião, Lula apresentou sua namorada, a socióloga Rosângela Silva, a Janja. “Apresento minha futura companheira. Consegui a proeza de, preso, arrumar uma namorada e ela aceitar casar comigo. É muita coragem dela”. Depois dessa fala, a plateia gritou “beija, beija, beija”, e então Lula atendeu aos pedidos.

O ex-presidente também reafirmou sua disposição de lutar e fez uma leitura do momento atual. “Depois que fui preso, depois que roubaram o Haddad, o Brasil piorou. O povo não tem mais carteira assinada, está trabalhando de Uber, de bicicleta para entregar pizza. Não vai ter aumento no salário mínimo.”

‘O amor vai vencer’
Por fim, Lula deixou a mensagem de amor e de esperança para a militância. “Saio daqui com 74 anos. Meu coração só tem espaço para amor. O amor vai vencer neste país. O nordestino que nasceu em Garanhuns, que passou fome, não morreu de fome, não tem nada a temer. A partir de agora, vou para São Paulo. Serei eternamente grato. Que Deus abençoe cada homem e cada mulher. Obrigado pelo grito de Lula livre.”

Nenhum comentário